segunda-feira, 4 de setembro de 2017

Ciclo de Estudos: "A cozinha como espaço físico e simbólico"!

       Inaugura em setembro a Cucina in Prosa- experiências e narrativas em Enogastronomia. Bom, o que é? Em linhas gerais, um centro de estudos e de práticas ligado à enogastronomia em sua interface com as Humanidades. 
      A iniciativa nasceu em mim há um bom tempo, durante a escrita de minha Dissertação de Mestrado em Teoria da Literatura na PUCRS, "À moda da casa: a cozinha como espaço físico e simbólico em 'O arroz de Palma', 'Por que sou gorda, mamãe?' e 'Quarenta dias'". Durante a escrita e a pesquisa para essa Dissertação, fui a um congresso internacional em Santiago de Compostela, cuja temática era a interação entre a gastronomia, a língua e a literatura, em setembro de 2016. Lá, as comunicações e palestras envolviam as Humanidades ligadas ao cozinhar, ao comer e ao beber: isso foi expresso de forma tão íntima que me apaixonei ainda mais por essa ligação entre os campos. Minha comunicação oral no evento foi sobre o catalão Josep Pla, que, em suas andanças e escritos, produziu vários textos sobre percepções e memórias gastronômicas de seu território, o Empordà.
         Por fim, a oportunidade de desenvolver o tema dessa interface e de apresentá-lo na Oficina de Culinária Cultural do XIII Congresso Gaúcho de Psiquiatria foi um fator de grande motivação para dar início ao lançamento do Cucina in Prosa!
      Foi então, a partir dessas experiências de estudo, que comecei a planejar o ciclo de estudos "A cozinha como espaço físico e simbólico', que explico no texto abaixo. Concomitante a este, que terá encontros em um sábado ao mês, ministrarei às quintas-feiras à tarde o ciclo semanal de práticas narrativas em enogastronomia. Ambas as programações estão ligadas pelas temáticas escolhidas para cada um dos meses, de setembro a dezembro de 2017.

_____________


Cucina in Prosa- 
Experiências & Narrativas em Enogastronomia

Ciclo de Estudos:
‘A cozinha como espaço físico e simbólico’
Coordenação: Betina Mariante Cardoso

Atividades teóricas: um sábado ao mês, 09:00- 13:00
Propósito do ciclo:

O estudo da cozinha como espaço físico e espaço simbólico visa promover um campo lúdico e reflexivo sobre sua representação em nossa História da Humanidade e em nosso século XXI. Em essência, o motivo desse ciclo é a busca por ampliar a conscientização sobre o papel de atos rotineiros, mas plenos de significado,  que o cozinhar e o comer desempenham em nossa vida e em nossas interações sociais. ‘Que tal combinarmos um almoço?’, ‘Vamos marcar um café?’, ‘Quando sai nosso churrasco?’,  ‘Vamos cozinhar pra vocês!’, ‘Vamos abrir um vinho?’: todas essas são expressões triviais, cujo pano de fundo envolve o comer, o beber, o partilhar. Comensalidade, ou ‘comer na mesma mesa’, demanda a disponibilidade para o encontro, a fim de celebrar o ato mais individual e, ao mesmo tempo, mais social: o comer.
No exterior, o estudo da cozinha em sua ligação com as Humanidades tem sido alvo de inúmeras publicações, simpósios e congressos internacionais, sob o título de ‘Food Studies’. Para o que serve essa interface? O vínculo do cozinhar, do comer e do beber com a História, a Antropologia, a Literatura, a Filosofia e as Artes pode consistir, atualmente, na busca do sujeito contemporâneo pela compreensão de suas raízes, através da relação com a cozinha. Essa busca pelo Humano em uma área em franca evolução, como a Gastronomia do Terceiro Milênio, mostra que há um interesse genuíno pelo resgate da ancestralidade, da força anímica do cozinhar e das ações que este envolve.
O presente ciclo de estudos visa apontar tendências, promover reflexão e discussões, conversar sobre atributos humanos no cozinhar e no comer e, sobretudo, oportunizar a partilha leve e prazerosa entre os participantes. O ciclo é composto de três pilares: para cada módulo de discussão teórica, haverá a atividade prática (Experiência) correspondente, na ocasião do próprio módulo ou em data diversa, e a aula de práticas narrativas no tema do mês. Haverá, também, três aulas especiais para a degustação de vinhos e reflexões temáticas, na Vinho & Arte. Cada atividade é independente, sendo possível o participante escolher inscrever-se naquelas que forem de seu interesse.

Os temas serão: setembro: cozinha, adega e sentidos; outubro: cozinha, adega e memória; novembro: cozinha, adega e linguagem; dezembro: cozinha e comensalidade.
Vitrine da tenda da Dona Olga,
 no "Mercado de Abastos", de Santiago de Compostela
Cucina in Prosa- Experiências & Narrativas em enogastronomia é o projeto que une os temas alusivos à cozinha e à enologia, em sua ampla gama de representações, ao campo das Humanidades. Tudo criado e desenvolvido com alegria, com entusiasmo e com o estudo sistemático dessa interface. O presente projeto resulta de minhas descobertas e aprendizados a partir da Dissertação de Mestrado em Teoria da Literatura (PUCRS/2016), cujo tema foi a cozinha como espaço físico e simbólico na literatura brasileira contemporânea. Além disso, a leitura de temáticas em ‘Food Studies’ desde 2011, a inauguração do Blog ‘Serendipity in Cucina” e do livro “Pequeno Alfarrábio de Acepipes e Doçuras”, em 2012, e a pesquisa sobre os sabores e raízes gastronômicas da província de Girona, na Catalunha, desde 2014, também representam minhas motivações para dar partida ao Cucina in Prosa.
Essa é a primeira de nossas atividades, e você é convidado a partilhar!
Seja muito bem-vindo!
Abraços,

Betina Mariante Cardoso


No post de amanhã, a programação dos módulos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe! Vou adorar compartilhar uma boa prosa com você! Com carinho, Betina